Observatório de inovação como ferramenta de subsídio à inteligência nas organizações

Autores

  • Thiago Zschornack Universidade Federal de Santa Catarina
  • João Artur de Souza
  • Luana Siewert Pretto
  • Adriana Falcão Loth

Palavras-chave:

Gestão do conhecimento, Inovação, Observatório de Inovação

Resumo

Com cenários sociais, políticos e econômicos cada vez mais dinâmicos, importantes transformações vem acontecendo em nossa sociedade; levando as empresas a enfrentar os mais variados e complexos problemas. Assim, ideias inovadoras são fundamentais para dar resposta às demandas do mercado e para resolução dos principais problemas organizacionais. O processo de inovação não ocorre na empresa de forma isolada, ele é interativo e de natureza social, contando com a contribuição de vários agentes econômicos e sociais, detentores de diferentes tipos de informação e conhecimento, dentro e fora da empresa. O Observatório de Inovação é um espaço para mostrar, articular, apoiar e acompanhar os atores que compõem a rede do Ecossistema de Inovação nas organizações, atuando, assim, como um mecanismo de inteligência que apoia o processo de inovação empresarial. Desta forma, o presente artigo tem como objetivo apresentar os principais conceitos e modelos de Observatórios de Inovação existentes na literatura, bem como destacar a sua importância como elemento de subsídio para a tomada de decisão em processos que envolvam inovação. A metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica, a qual se deu basicamente em fontes secundárias de dados (base SCOPUS e SCIELO), correlacionando os temas gestão do conhecimento, inovação, inteligência e observatórios. Conclui-se que existem várias iniciativas no Brasil e no mundo, porém, nota-se a falta de um padrão quanto aos objetivos pretendidos, escopo de abrangência e resultados obtidos. Ou seja, o maior desafio reside em tornar cada vez mais aplicáveis as informações organizadas e disseminadas pelos Observatórios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Zschornack, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduado em Administração (Faculdade CNEC), Ciências Contábeis (UNISUL), Sistemas de Informação (UDESC), Gestão de TI (UNISUL) e Engenharia de Produção (UNICESUMAR). Possui 10 especializações com-pletas, incluindo um MBA em Gestão Ambiental e um MBA Executivo em Gerenciamento de Projetos (UGF). Mestre em Saúde e Meio Ambiente (UNIVILLE). Doutorando em Engenharia e Gestão do Conhecimento (UFSC). É profes-sor universitário de graduação e pós-graduação na UNIVILLE, SENAC, UNISOCIESC e CENSUPEG. É conselheiro de Administração na Companhia Águas de Joinville, IVC e SENAC. É autor de três livros, dois cursos de especialização e é membro de diversos comitês ligados à área da qualidade e meio ambiente na cidade de Joinville. Pertence ao grupo de pesquisa IGTI – Inteligência, Gestão e Tecnologia para Inovação da UFSC

João Artur de Souza

Graduação em Matemática (Licenciatura) pela Universidade Federal de Santa Catarina (1989), mestrado em Matemática e Computação Científica pela Universidade Federal de Santa Catarina (1993), doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (1999) e pós-doutorado pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000). Trabalhou na Universidade Federal de Pelotas de 1993 à 2007 como professor na área de Matemática, atuando TESTA, P. Indicadores científicos y tecnológicos en Venezuela: de las encuestas de potencial al observatorio de ciencia, tecnología e innovación. Cadernos del Cendes, Caracas, v. 19, n. 51, p. 43-64, set., 2002. Disponível em: http://www.scielo.org.ve/scielo.php?pid=s1012-25082002000300004&script=sci_ arttext. Acesso em: 19 jan. 2019.TAVARES, L. E. S.; PEREIRA, A. C.; MOREIRA, I. P. A estruturação de um centro de inovação: O caso de estudo de um centro de inovação com um observatório para apoiar o setor de tecnologia de informação. In: XXIII Seminário Nacional de Parques Tecnológicas e Incubadoras de Empresas. / IASP 30th World Conference of Science Parks and Areas of Innovation, 2013, 2013, Recife. Anais dos Trabalhos Selecionados pela ANPROTEC., 2013. v. Unico.TIDD, J.; BESSANT, J.; PAVITT, K. Gestão da Inovação. São Paulo: Bookman, 3. ed. 2008TRZECIAK, D. S. Modelo de observatório para arranjos produtivos locais. 2009. 236 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2009.VARVAKIS, G. DÁVILA, G. A. LEOCÁDIO, L. Inovação e Gerenciamento de Processos: uma análise baseada na Gestão do Conhecimento. Disponível em: http://www.ngs.ufsc.br/wp-content/uploads/2010/06/2008_DataGramaZero_Inovacao_GP.pdf. Acesso em: 19 jan. 2019.YUSUF, S. From creativity to innovation. Technology in Society, Washington, v. 31, n. 1, p. 1-8, Oct. 2009.WALKER, R. M. Innovation type and diffusion: an empirical analysis of local government. Public Administration, Cardiff, v. 84, n. 2, p. 311-335, June 2006.Data de recebimento: 06/05/2019Data de aprovação: 27/08/2019 22E-Tech: Tecnologias para Competitividade Industrial, Florianópolis, v. 10, n. 1, 2019especialmente em Educação a Distância. Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal de Santa Catarina do Departamento de Engenharia do Conhecimento. Na graduação tem trabalhado com disciplinas Inteligência Artificial e Lógica Matemática. Na pós-graduação atua no Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento da UFSC na área de Inteligência e Gestão para Inovação. Pertence ao grupo de pes-quisa IGTI – Inteligência, Gestão e Tecnologia para Inovação.

Luana Siewert Pretto

Engenheira Civil (UFSC) com MBA em gerencia-mento de Projetos (FGV ) e Mestrado em Análise Multicritério para tomada de decisão (UFSC). Doutoranda em Engenharia do Conhecimento e Presidente da Companhia Águas de Joinville.

Adriana Falcão Loth

Doutoranda em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela UFSC. Mestre em Gestão de Políticas Públicas. Especialista em diferentes áreas, como: Direito do Trabalho e Processos tra-balhistas; Remuneração Estratégica; Treinamento e Desenvolvimento; Terapia de Família e casal; Infância e Violência Doméstica e Docência Superior na Área da Saúde. Graduada em Psicologia. Experiência profissional em diferentes áreas como: Psicologia Organizacional e Clínica, Saúde Pública, Educação Especial, Gestão de Pessoas, Liderança e Docência no Ensino Superior (graduação e pós-graduação). Atualmente trabalha na Companhia Águas de Joinville como Gerente de Gestão de Pessoas e como consultora de liderança

Downloads

Publicado

2019-11-07

Como Citar

Zschornack, T., Souza, J. A. de, Pretto, L. S., & Loth, A. F. (2019). Observatório de inovação como ferramenta de subsídio à inteligência nas organizações. Revista E-Tech: Tecnologias Para Competitividade Industrial - ISSN - 1983-1838, 12(1), 7–22. Recuperado de https://etech.sc.senai.br/edicao01/article/view/1008

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)