Análise da sustentabilidade para determinar o momento da ruptura tecnológica

Autores

  • Durval João De Barba Jr Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense - Campus Sapucaia do Sul
  • Jefferson de Oliveira Gomes ITA - Instituto Tecnológico de Aeronáutica
  • Carlos Alberto Schuch Bork IFSul - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense, Campus Sapucaia do Sul

DOI:

https://doi.org/10.18624/e-tech.v8i1.490

Palavras-chave:

Sustentabilidade. Tecnologia. Ruptura Tecnológica.

Resumo

Promover a sustentabilidade é um processo dinâmico, cujas características desejáveis mudam ao longo do tempo, por meio do espaço (local) e dentro de diferentes contextos ambientais, econômicos, sociais, tecnológicos, políticos e culturais. Considerando que a tecnologia é dependente da sustentabilidade e que ambas são mutáveis ao longo do tempo, pode existir um momento em que a tecnologia não mais se mostra sustentável. Assim, deve-se procurar por novas tecnologias, novos projetos ou novas funções para o produto, ou seja, uma quebra da atual tecnologia e a busca por uma nova. Este trabalho tem o propósito de questionar, por meio de uma discussão, se essa quebra de tecnologia pode ser determinada por uma análise de sustentabilidade, valendo-se do estudo de caso da poluição do ar provocada pelos ônibus urbanos do Estado se São Paulo. Como resultado principal é possível afirmar positivamente a esta indagação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Durval João De Barba Jr, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense - Campus Sapucaia do Sul

Atualmente professor do curso de Engenharia Mecânica do IFSul - Campus Sapucaia do Sul, mestre em Engenharia Mecânica: ênfase em fabricação, pela UFSC e doutorando do curso de Pós-graduação em Engenharia Aeronáutica e Mecânica (ITA - São José dos Campos-SP)

Jefferson de Oliveira Gomes, ITA - Instituto Tecnológico de Aeronáutica

Engenheiro Mecânico pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC (1994), mestre em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC (1995) e doutor pela UFSC em cooperação com a RWTH-Aachen - Alemanha (2001). Desde janeiro de 2004 atua como professor da Divisão de Engenharia Mecânica-Aeronáutica do Instituto Tecnológico de Aeronáutica - ITA. É também Coordenador do Centro de Competência em Manufatura (CCM-ITA).

Carlos Alberto Schuch Bork, IFSul - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense, Campus Sapucaia do Sul

Engenheiro Mecânico pela Universidade Federal do Rio Grande (1990) e mestre em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Santa Catarina (1995). Doutorando em Engenharia Aeronáutica e Mecânica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) em São José dos Campos-SP. Atualmente é professor do Instituto Federal Sul-Rio-Grandense, Campus Sapucaia do Sul.

Downloads

Publicado

2015-07-30

Como Citar

De Barba Jr, D. J., Gomes, J. de O., & Bork, C. A. S. (2015). Análise da sustentabilidade para determinar o momento da ruptura tecnológica. Revista E-Tech: Tecnologias Para Competitividade Industrial - ISSN - 1983-1838, 8(1), 03–18. https://doi.org/10.18624/e-tech.v8i1.490