Estado de flow

Uma experiência ótima em sala de aula

Autores

  • Cleverson Tabajara Vianna Instituto Federal de Santa Catarina
  • Lucyene Lopes da Silva Instituto Federal Catarinense
  • Fernando Alvaro Ostuni Gauthier Universidade Federal de Santa Catarina
  • Marcio Vieira de Souza Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.18624/e-tech.v11i1.989

Palavras-chave:

Teoria do Flow, Experiência Ótima, Aula, Tecnologias Educacionais Emergentes

Resumo

Flow em seu amplo sentido, significa estar bem consigo mesmo. Geralmente aplicável no contexto de games, artes e esportes. Pergunta-se sobre a possiblidade deste estado em sala de aula e quais fatores o tornariam possível? Este artigo indo adiante das metodologias convencionais de preparação de aulas, volta-se para verificar como a Teoria do Flow contribui para uma experiência ótima no aprendizado. O objetivo deste artigo é destacar a Teoria do fluxo de Mihaly, dialogando com os autores e com novos conceitos, como Blended Learning, Ubiquituous Learning e Gamification e através da aplicação de um survey, evidenciar as características que os estudantes apresentam quando estão em aulas que gostam. Além da pesquisa bibliográfica, aplicou-se um survey aos estudantes do curso técnico (15 -17 anos). Como resultados da pesquisa, observou-se que o envolvimento e a imersão são essenciais para uma experiência de aprendizagem relevante. É possível o estado de flow durante as atividades de aprendizado em sala de aula em suas várias características, Ubiquituous Learning e Gamification.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cleverson Tabajara Vianna, Instituto Federal de Santa Catarina

Administrador de Empresas, especialista em Gestão Pública e Mestre em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina. Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento (PPGEGC) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) (2018). Membro grupo de pesquisas GMOC – Modelagem do Conhecimento e líder do GNI – Gestão, Negócios e Inovação do CNPQ. Foi gerente e diretor de diversas empresas e ingressou no magistério através de concurso no IFSC – Instituto Federal de Santa Catarina. Professor no campus Florianópolis, nos cursos de pós-graduação, graduação e técnicos, atuando tanto no ensino presencial como à distância. Apresenta forte experiência na área de TI, Planejamento, Gestão e Auditoria de Sistemas e Liderança de grupos de desenvolvimento de projetos e sistemas. Possui diversos artigos e livros publicados.

Lucyene Lopes da Silva, Instituto Federal Catarinense

Administradora, graduada, especialista e mestra em Administração pela Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Contadora, graduada e especialista pela Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI). Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento (PPGEGC) na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Pesquisadora do Grupo de Pesquisa Mídia e Conhecimento no CNPq. Atuou como docente nos cursos de Administração e Ciências Contábeis da UNISUL, Araranguá (SC) e Unisul Virtual. Atualmente é professora do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT) do Instituto Federal Catarinense (IFC), Campus Sombrio (SC).

Fernando Alvaro Ostuni Gauthier, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutor em Engenharia de Produção na Universidade Federal de Santa Catarina (1993). Professor Associado, do departamento de Engenharia do Conhecimento da Universidade Federal de Santa Catarina atuando no Bacharelado em Sistemas de Informação, no Programa de Pós-graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento e no Mestrado Profissional em Métodos e Gestão em avaliação. Foi na UFSC: Diretor do Departamento de Apoio à Pesquisa, Membro de conselho da Fundação de Amparo a Pesquisa e Extensão Universitária ? FAPEU, Coordenador do Curso de Pós-Graduação em Ciências da Computação, Representante dos Coordenadores dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu do CTC na Câmara de Pós Graduação , representante da Câmara de Pós-graduação no Conselho Universitário, Diretor Técnico da Escola de Novos Empreendedores, Diretor Acadêmico do Campus de Araranguá, Chefe do Departamento de Engenharia do Conhecimento e Sub-Coordenador do Programa Pós-Graduação em Métodos e Gestão em Avaliação. Consultor ad hoc do CNPq, da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco - FACEPE, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - FAPESB e da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina – FAPESC sendo atualmente Secretário de EAD da UFSC. Tem experiência nas áreas de empreendedorismo e inovação, inteligência artificial, computação evolutiva, ensino à distância via web , engenharia do conhecimento onologias e linked data.

Downloads

Publicado

2018-12-20

Como Citar

Vianna, C. T., Silva, L. L. da, Gauthier, F. A. O., & Souza, M. V. de. (2018). Estado de flow: Uma experiência ótima em sala de aula. Revista E-Tech: Tecnologias Para Competitividade Industrial - ISSN - 1983-1838, 11(1), 89–106. https://doi.org/10.18624/e-tech.v11i1.989

Edição

Seção

Artigos